Não há nada que você tenha que fazer

Tem a sensação de estar atrasada, como se houvesse algo que você deveria estar fazendo que não é o que você está fazendo? Sente pressa pra mover aquele novo projeto? Se sente sempre em busca de algo?


E se eu te dissesse que não há nada que você tenha que fazer?


Isso não significa que você não vá fazer nada. Pelo contrário.


É da sua natureza criar. E, em estado de conexão, você saberá a hora de agir e a hora de pausar.


Mas, então, o que fazer enquanto não estou fazendo?


Manter a conexão, que é algo dado, pois nascemos dela. Desinvestir na desconexão. Não acreditar na lógica da separação, que nos diz sermos seres separados uns dos outros e da natureza.


A prática diária é permanecer na sensação de interser com o todo.


Ficar consigo, na observação, na receptividade ativa que confia que, em conexão, você-natureza saberá a hora de agir.


O abacateiro sabe a hora de dar abacate. O sabiá sabe a hora de voar. O urso sabe quando sair da hibernação. Estão em conexão com o entorno, não distraídos.


Conosco, pode ser igual.


Para permanecer em conexão com sua própria natureza, comungue com a Grande Natureza. Contemple as nuvens, o som dos passarinhos, o pé de manjericão, sua própria respiração, as pintas em sua pele, sua iris. Sem julgar nem classificar, só observar. Sim, é difícil pra mim também, mas como toda prática, quando praticada, vai ficando mais orgânica.

Posts recentes

Ver tudo

A preciosidade da precisão

A confusão. Um ralo por onde vai a potência criativa. Não sei se quero isso ou aquilo. Como pode? Se eu sou uma, como posso querer coisas diferentes? Onde há impasse, há apego. Onde há apego, há desco

  • Facebook - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle