nova estação, novo momento



Adentramos uma nova estação. Ufa! Assumo que estava já cansada de tanto verão. Cansada do calor e do frisson, com excesso de "pra fora", o que em alguns momentos se transformava em irritação. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Depois do ritual de ontem à noite, já me sinto mais leve, aliviada, desencharcada de tanta expansão. Me sinto mais em mim mesma, menos para fora e mais aqui dentro. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀


No hemisfério sul, chega o outono. No norte, a primavera. As estações que mais amo, cada uma com seu presente. (escrevo mais adiante nesse texto sobre elas) ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀


No fim de 2018, saí de meses de inverno, internalização, lareira e chá... e no dia seguinte eu estava no pré-carnaval expansivo, ventilador e sorvete. O corpo reclamou. A natureza é sábia de nos fazer passar por transições antes de vivermos os extremos de frio e calor. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀


As estações são como pontos de mudança da energia da natureza na nossa própria natureza. Tenho aprendido muito sobre não pular etapas e reconhecer onde estou sem querer estar além (arianos me entenderão). ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀


Sair do inverno para chegar no verão foi uma representação dessa vontade de pular etapas. Cada degrau nos prepara para o próximo. Só podemos viver a expansão depois de processar a contração, e vice-versa. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀


Sorrio. Vem outono, seu lindo! Portador da luz mais linda. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀


No outono que chega no sul, é a hora de deixar ir, abrir espaço, se desapegar do que dá sinais de desgaste. As folhas caem para conseguirem sobreviver ao inverno. O que pode parecer perda é na verdade inteligência: deixar ir para renovar. O que você precisa deixar ir? Do que precisa abrir mão para continuar a crescer? Que esforços já pode entregar e confiar nos frutos porvir? ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀


E na primavera que chega no norte é tempo de recomeço, de semear aquilo que processamos no inverno, de deixar prosperar o que está pronto para brotar. Tempo de despertar a espontaneidade, a autenticidade, o novo. O que em você está pedindo para nascer? Que projetos estão maduros para virem ao mundo? ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀


Esteja você no norte, em Portugal, ou no sul, no Brasil, o Transborda é uma oportunidade de olhar com carinho para sua própria transição. Estar vivo é estar em transição, pois estamos a cada dia morrendo, renascendo e nos transformando.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Quem sou eu profissionalmente agora?

Quatro meses de um arrombo psíquico, com um pacotinho sorridente e demandante no colo. Com o sono pouco e picotado, o corpo com limites irreconhecíveis sendo sugado. Eu estaria voltando ao trabalho

uma forma de vida que cuide das mães

Não era pra ser assim. Não era pra estarmos tão cansadas. Não era pra estarmos à mercê financeira. Não era pra duvidarmos de nosso valor por estarmos sendo “só” mães. Não era pra estarmos em