Oração de criação de uma vida viva

Peço licença a tudo que é vivo e luminoso. Peço licença e agradeço pela vida. Por cada centésimo dela, por cada pequena e grande forma de vida que existe. Agradeço aos rios e mares, a chuva e ventos, as montanhas, árvores, plantas, pássaros, salamandras e centopéias. A tudo que rasteja, caminha, nada a voa. Agradeço a tudo que veio antes e a tudo que me é contemporâneo. Agradeço às vidas que estão cessando e à coragem de quem decide chegar agora pra participar dessa grande virada.


Precisamos mesmo de coragem pra viver vidas inteiras.


E é por isso que eu peço coragem para ir além da vergonha, da arrogância, das limitações, das auto-imagens idealizadas.


Peço resiliência pra dar contenção pra tanta felicidade e sustentar a alegria de uma vida viva, autêntica, minha, nossa.


Peço força pra assumir meu tamanho. Nem um milímetro a mais, nenhum milímetro a menos.


Peço humildade para assumir o risco de ser quem sou.


Abra minha visão e purifica meu olhar para que eu possa ver a verdade, para que eu abra meu campo visionário, para que eu crie em comunhão com tudo que é vivo.


Me dê firmeza, vida, pra me comprometer e com isso abrir caminhos.


Me comprometo a ser canal de manifestação de forças luminosas.


Reconheço que sou parte de algo maior e me coloco a serviço do que de mais sagrado existe.


Eu coloco amor em movimento. Eu encarno gratidão em ação.


Eu me abro para o desfrute, pro prazer, pra uma vida orgástica. Eu mereço tudo isso e mais!


Me mantenho em movimento abundante, para que chegue até mim tudo de mais belo que posso criar.


Eu desenvisto no sofrimento, no apego, na normose, na preguiça e em tudo que me impede de assumir responsabilidade pela criação de uma vida inteira.


Aqui e agora, eu tomo minha vida para mim.


Com as forças da natureza como testemunhas, eu assumo que sou criador/criadora da minha história!


Assumo e Ascendo.


Sou grata, está feito, mostre-nos.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tenho precisado perseverar para seguir criando depois de parir. Minha mente diz: já tá bom. “Já é grandioso o suficiente, pode parar, tá maneiro. Você não vai dar conta de sustentar atenção pra a cria

Quase 11 meses de filha no mundo e eu começo a voltar ao trabalho. Foram períodos de profundezas e eu, amiga delas, aprendi a não me apressar pra saber pra onde ir, mesmo cheia de desejo de só ir. O m

A tal da maternidade real. Escancarada assim, com leite vazado, cabelo vomitado, dente não escovado. E ainda assim, (às vezes,) sorriso de olheira a olheira. Pra quê escancarar a realidade assim, tão