Importante demais pra ser urgente

Quase 11 meses de filha no mundo e eu começo a voltar ao trabalho. Foram períodos de profundezas e eu, amiga delas, aprendi a não me apressar pra saber pra onde ir, mesmo cheia de desejo de só ir.

O movimento de entranhas demanda tempo para apresentar direção.

Ganhei sabedoria de não me deixar seduzir pelas ideias assim que surgem. O que é verdadeiro fica. Tive umas tantas ideias e deixei-as decantar. Algumas poucas fermentaram. Outras, já nem sei mais.

O que vou fazer profissionalmente a partir de agora precisa ser certeiro. O tempo com minha filha é inegociável e o chamado da Terra por sua regeneração é retumbante. Não me dou ao luxo de fazer mudança sem raiz nesse momento. Escolho me mover com consistência. A transformação do meu (do nosso) trabalho é importante demais pra ser urgente.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tenho precisado perseverar para seguir criando depois de parir. Minha mente diz: já tá bom. “Já é grandioso o suficiente, pode parar, tá maneiro. Você não vai dar conta de sustentar atenção pra a cria

A tal da maternidade real. Escancarada assim, com leite vazado, cabelo vomitado, dente não escovado. E ainda assim, (às vezes,) sorriso de olheira a olheira. Pra quê escancarar a realidade assim, tão

Não tenho dado as caras aqui, nem em qualquer outro lugar que não seja cru e real. Não tenho estado muito presente em lugar nenhum que não seja o território de nós 3. Não sei como habitar a vida, que